sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Seleção Disruptiva ou Diversificadora

Andressa Rafaela Gualacci, Gustavo Yokoyama, Julia, Luiz Henrique, Pricilla T. Mendes
   Seleção disruptiva ou diversificadora, é um termo usado para descrever mudanças genéticas da população que favorecem simultaneamente indivíduos em ambos os extremos da distribuição. Quando a seleção disruptiva se opera, os indivíduos nos extremos contribuem com mais prole (filhos) do que aqueles com características intermediárias, produzindo dois picos na distribuição em um gráfico.
   Vamos ao exemplo. Em uma região vive uma população de pássaros que possuem três tipos de bico: alguns possuem bico fino e delicado, outros possuem o bico mais forte e maior e outros pássaros possuem um tipo de bico intermediário (uma mistura dos dois primeiros tipos). Os únicos alimentos disponíveis a esses pássaros são larvas de insetos escondidas em troncos e sementes duras. Quais os pássaros que irão sobreviver e deixar mais descendentes?
   É claro que os que têm bico fino e delicado conseguem comer as larvas escondidas, mas não conseguem comer as sementes. E os que têm o bico forte e maior conseguem abrir as sementes duras, mas não alcançam as larvas. Quem se deu mal nessa história foram os pássaros com o bico intermediário, que não conseguem nem caçar as larvas, nem comer as sementes. O que acaba acontecendo é que os pássaros de bico fino e os de bico forte sobrevivem e reproduzem mais que aqueles intermediários: ocorre a seleção disruptiva ou diversificadora, que elimina o fenótipo intermediário.
Bico forte e grande

Bico intermediário

Bico fino e delicado
  

5 comentários: